Páginas

Pesquisar este blog

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Sonhe com os anjos - 2


Capitulo 2 – Dia do Saulo

            “Estava tudo tão escuro, não pude ver nada, eu estava deitado e quando fui me levantar, bati com a cabeça em algo, e me dei conta de que estava em um lugar apertado. Como era claustrofóbico, entrei em pânico total, pedia ajuda desesperadamente. Quando meu coração ia parar de desespero, ouvi uma doce e branda voz pedindo para me acalmar- Por favor, acalme-se! Vou te tirar dai! - A voz vinha de cima, o que significava que eu estava em algum tipo de calabouço. Com toda a forca que tinha tentei empurrar a porta para cima, imagino que a pessoa misteriosa também ajudava. Estava muito difícil, ate que... BLAM! A porta finalmente se abre. Tentei ver alguém, mas meus olhos estavam sensíveis à luz, mas via a silhueta de quem me ajudara. Era uma...”.

            *DESPERTADOR*
            - SAULO! SÀVIO! ACORDEM OU VÃO SE ATRASAR PARA A AULA!
            Oh meu Deus! Toda manhã é essa correria, mas já faz parte da nossa rotina. Nova escola, novos amigos, novo início. Mal podia esperar para chegar  à escola, ainda mais porque um velho amigo meu estuda lá, e vai me guiar pela escola. Seu nome era Tales Mier, mas eu e meu irmão Sávio chamávamos o de ‘Colosso’ por ser maior que a maioria das crianças, mas ele era muito simpático e inteligente, vai ser ótimo revê-lo.

            - Será que a gente vai acha ele? - Perguntei ao meu irmão assim que entramos pela porta do pátio.
            - Vai ser fácil acha-lo, já que ele é enorme. – Sávio me respondeu de imediato.
            - Mal posso esperar para rever o velho ‘Colosso’.
            - Saulo! Sávio! Não acredito, são vocês mesmo! – Ouvimos essa exclamação perto de nós, mas não avistávamos aquele menino loiro gigante.
            - Er... Eu estou aqui embaixo. – Olhamos para baixo e vimos ele. O gigantesco Colosso agora era menor do que qualquer adolescente da escola, assemelhando-se a uma criança de 6 anos, no máximo 10 anos. Meu irmão foi o primeiro a falar – C-Colosso!? Você esta meio...
            - Eu sei. – Ele retrucou imediatamente, revirando os olhos – Eu estou baixinho. Parei de crescer um bom tempo atrás.
            - Mas para nós ainda é o nosso velho Colosso. – Tentei reanima-lo e Sávio concordou.
            - Valeu ‘Papa-Léguas’. – Recebi o apelido de Papa-Léguas na infância e meu irmão de Ligeirinho quando éramos crianças muito hiperativas, correndo de um lado para o outro.

            Eu e meu irmão seguimos Tales, que nos apresentou a dois outros rapazes – Estes são meus amigos, Silver e Nigel.
            - Prazer em conhecê-los, meu nome é Silver. – O garoto albino nos estendeu sua mão, onde em suas costas era possível ver tatuagens de ouro boros em anil.
            Avistei então o garoto com cabelos um pouco longos e castanho-avermelhados, e resolvi brincar com a cara dele um pouco. – Tales, tem certeza de que esse aqui é um homem?
            - TA ZOANDO COM A MINHA CARA NOVATO? – Deu pra ver que ele não gostou da brincadeira, ainda mais que mostrava ter um pavio muito curto e uma força descomunal.
            - Ignora o palhaço do meu irmão. – Interviu o meu irmão e bem a tempo – Meu nome é Sávio, e o mala-sem-alça aqui é o Saulo.

*Sirene*
            - É o sinal da escola. Sigam-me que vou mostrar nossa sala.

            Fui pegar minha mochila, quando vi uma garota com um lacinho vermelho preso em seus cabelos cor-de-rosa. Eu não sei como, mas acho que fiquei sonhando de olhos abertos. Meu irmão me chamou. Tentei procurar a menina com os olhos de novo, mas a perdi de vista, provavelmente porque foi para a sala de aula, que com toda a minha certeza não seria a mesma que a minha.