Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 20 de março de 2016

Poema - Grande Guerra


Como na segunda guerra,
Somos guerra relâmpago
Batemos de frente
Saimos machucados
Soldados, somo qualquer outro
Orgulhos feridos
Não há vencedores
Devastados, físico e emocionalmente
Quem vai dar o braço a torcer?
Ah! Imprevisibilidade da guerra!
Ataca-me quando não espero
Meu exército cede
Novo tratado de paz
Enfim aliados
No eixo do amor.
A guerra é necessária
Para não se apagar o fogo do pavio.

("Brianna Morgan")