Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 6 de novembro de 2016

Poema - Adiós


Não te quero de volta, Não tente me dar outra resposta, Nada justifica os erros que cometeu Não quero mais os seus conselhos, Tampouco o seu amor doentio (Será que era amor?) Não quero mais ser sua escrava E, mesmo que você me chame de ingrata, Não vou olhar para trás. Pois meu passado você roubou, Meu presente, influenciou, Mas meu futuro me pertence. E se um dia me procurar, Seja só para saber como estou, Eu juro, "meu amor", Não é mais da sua conta.

("Lídia Duarte")