Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 8 de maio de 2016

Poema - Pronome oblíquo

Consigo sorria.
Consigo sonhava.
Consigo titubeava.
Consigo entristecia.
Inundava-se de si.

Será que consigo fazê-la olhar para mim,
(nem que seja por um fulgaz instante),
para que eu também transborde
todo o amor próprio que há em si?



- Jéssica Stewart