Páginas

Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Guardiões

     Branca de Neve era uma doce menina. A garota, educada e bondosa, de pele branca como a neve, lábios vermelhos como o sangue e cabelos negros como o ébano... Essa história todo mundo conhece, ou melhor, todos acham que conhecem.
     Na época da chegada dos colonos às Américas, muitos povos indígenas se refugiaram para dentro das matas e muitos desses refugiados criaram suas raízes ali, dando origem á novos povos. Com o tempo, os índios perderam sua identidade, que se fundiu com a cultura europeia. A cor de jambo e o cabelo extremamente liso e negro como a noite, já não faziam mais parte do estereótipos de algumas aldeias. 
      Alice, vulgo Branca de Neve, era uma das descendentes da família Stratfoord. Seu tataravô (um europeu) se apaixonou por uma índia, gerando uma família miscigenada, conhecedora da mágica presente nas florestas. 
     Aparentava ser uma menina dócil, meiga, simpática. Isso era na verdade seu maior trunfo, nunca desconfiariam da potente força presente naquelas minúsculas mãos. Seus olhos eram capazes de emitir ondas de dor para o alvo, podia ler os pensamentos de qualquer um e sua torta de maçã era na verdade recheada de feitiços.
     Derrotou, uma vez, uma fera que ameaçava o equilíbrio da mata. Era seu irmão mais velho. Havia traído sua família contando tudo sobre a magia que possuía para sua namorada , que na verdade estava apenas interessada em aprender as mágicas. 
     Com um singelo bolo de aipim, Alice enfeitiçou seu irmão transformando-o em uma fera horrenda e o aprisionou em um labirinto em uma terra distante, assim jamais poderia ver sua amada de novo e se mesmo assim conseguisse escapar, não falariam a mesma língua.
     A falsa nora, decidida a revelar a existência da mágica, foi pega de surpresa. Ela não esperava que Alice estivesse vigiando todos os seus pensamentos. Ela acabou também sendo amaldiçoada, tornando-se um quadrúpede sem cabeça, e que no lugar desta havia apenas fogo. 
     Talvez um dia você escute um choro medonho e o barulho de cascos pesados sob o chão. Não tenha medo. É uma infeliz jovem que traçou o seu destino através da ganância pelo poder. Mas se puder, fuja das ingênuas garotas. Você não sabe o quão poderosas elas podem ser.

("Jéssica Stewart")