Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 27 de julho de 2014

NÃO!



Não grite
Não me entristeça
Por favor, não me vire de ponta cabeça

Não diga “eu te amo” por obrigação
Não me faça, de joelhos, implorar por perdão

Não mexa com minha mente
Insossa, latente
Jamais impeça que eu siga em frente

Não bata
Não mate
Não beba
Não fale

Não me odeie
Não me obrigue
Não me desaponte
Não me cale

A essência não muda
Por mais que se deseja
Ora, que seja

Então grite
Manifeste-se
Xingue
Deixa-me triste

Odeie-me
Amordaça-me
Silencie-me
Mate-me

Trate-me logo como lhe apetecer,
Apenas não me abandone antes do alvorecer.

(“Jéssica Stewart”)