Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Olhos verdes.


   Uma noite voltando de metrô para casa, como fazia cinco vezes por semana, Kyle se encontrava exausto, com o nó da gravata frouxo no pescoço, o colarinho desabotoado, a cabeça jogada para trás e incrivelmente charmoso. Em uma parada, pessoas saíram, pessoas entraram e o som do entra e sai dos pés ao chão do metrô o fez erguer a cabeça. Passou os dedos por entre os lisos fios negros de seu cabelo jogando-os para trás. Tinha mania de fazer isso. 

   De repente alguém sentou-se ao seu lado. Ele olhou de relance, mas algo o fez sentir necessidade, quase que uma obrigação, de olhar de volta para a dona dos olhos verdes mais lindos que já vira em toda sua vida. Seu nome era Nicole - ele sabia pois estava escrito na capa do caderno que ela tinha em seus braços. Kyle sentiu naquela hora que era ela, absolutamente ela. Disse para si: "ela é perfeita".


     Em poucos instantes Kyle conseguiu ganhar sua atenção com seus olhos azuis penetrantes e com seu sorriso atraente. Era charmoso, carismático e lindo, não tinha como ela negar o seu interesse. Logo trocaram números de telefone e ele prometeu ligar na mesma noite. 
     E assim fez. Combinaram de sair e pouco a pouco foram se apaixonando.
    Certo dia, Kyle bateu na porta do apartamento de Nicole, e antes que ela completasse a primeira frase, deu-lhe um beijo que a fez perder o fôlego. Os dois já se encontravam no quarto dela. Ele tirou a camiseta exibindo seu corpo perfeito com músculos definidos, pegou-a e também tirou-lhe a camisa. A jogou na cama, e em meio a beijos e caricias houve um momento tenebroso.
    Nicole sentiu uma dor tão profunda que não pode nem ao menos gritar. O sangue jorrou.  Kyle saiu de cima da garota, retirou a faca que havia colocado em sua barriga, levantou-se, recolocou sua camisa.Levando a faca consigo parou na porta, olhou para ela uma última vez e foi embora sentindo um prazer que não podia descrever.
    Chegando em casa tirou uma lista de dentro da primeira gaveta de um cômodo em sua sala e escreveu mais um nome: "Nicole". Haviam mais seis nomes lá. Juntou então suas coisas e mudou-se novamente. Seu nome agora era Bernardo; e ele estava em uma cidadezinha do interior à procura de mais um belo par de olhos verdes.


                                                                                                          ("Brianna Morgan")