Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

MINICONTO - Sementes

     Ferdinand nunca foi de exaltar os ânimos. Mas aquele martini e os problemas da vida cotidiana o fizeram romper com sua normalidade. Era uma sexta-feira fria de agosto, num pub qualquer da capital; ele fumava um cigarro de olhos vidrados na azeitona que acompanhava a bebida. Era um mal-hábito fumar, contudo, ele sentia que o calor da fumaça entrando em seus pulmões e aquecendo-o por dentro de alguma forma o confortava.
      Infelizmente, aquele pequeno rolo de papel fora batizado com algumas ervas a mais. Ferdinand nunca saberia os porquês nem os poréns, e embarcou nas ondas que a droga trouxera. Era tudo um delírio. A garçonete de repente tornou-se uma gigantesca lagosta vermelha e dotada de uma boca sedutora. Os relógios não paravam de girar, bem como sua mente e o mundo a seu redor. Era como se ele tivesse dado um mergulho bem profundo numa piscina de arco-íris. 
     E não conseguisse sair mais de debaixo da água. 
     Lentamente, levantou-se e tropeçou num gorila que passava ao seu lado. O animal urrou e voou em cima dele, abraçando-o com força e voracidade. O homem nunca foi de exaltar os ânimos, porém não teve outra escolha. Era lutar ou morrer. E ele estava mesmo afim de voltar para casa. 

     As árvores cresciam ao redor de sua casa. Ferdinand estava vivo, de algum jeito. Mesmo apenas servisse como adubo para sementes de girassol.