Páginas

Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de agosto de 2016

MINICONTO - Aperitivo

Parou e olhou para sua presa, na esperança de que ela emitisse um ruído qualquer. Observou suas pupilas dilatadas, vazias como um precipício profundo e obscuro dentro de seus olhos. O brilho de sua pele e o calor de seu corpo lentamente se desvaneceram, bem como o sabor de seus lábios rosados que invadia sua boca. Ele sabia que não pararia por ali. Ela era apenas o aperitivo.